Sobre jogar fora coisas

Não acho que seria proveitoso fazer mais um post sobre dicas para jogar fora coisas, existem diversos posts no mundo da internet. O mais recente que li foi o do blog da Claire Dumas, o Share for the Future, nesta postagem aqui. A Claire dá umas dicas super legais, e algumas eu já seguia antes mesmo de ter lido a publicação, por puro instinto.

Para começar, eu odeio entulhos, mas vez ou outra começo a entulhar coisas. Acredito que por mais que a gente não goste da bagunça, parece que é natural ao ser humano fazer isso sem nem pensar, acumular coisas e esquecê-las (seja por achar que precisará ou por apego emocional).

Pelo menos 1x por ano eu tento dar uma geral no que tenho. E neste último ano isso ocorreu em virtude de duas mudanças. Conto aqui para vocês agora o que eu aproveitei para fazer neste momento. Continuar lendo

O que aprendi ao unir minha profissão a um sonho de criança

Hoje li um texto muito bonito da Maria Eugenia Mazzonetto que mexeu bastante comigo e com isso em que acreditamos: a possibilidade de viver uma vida mais simples. Viver de maneira simples é muito mais que diminuir gastos, comer coisas menos calóricas e fazer programas mais baratos, é também descobrir-se, encantar-se e dedicar-se àquelas coisas que você esqueceu ou que você não conhece ainda, mas que são maravilhosas e te fazem feliz. Este texto que compartilharei com vocês traz isso tudo e espero que vocês possam compreender o quanto ainda é “complexo” viver de uma maneira simples, porque precisamos abrir mão de muita coisa que é naturalizada em nosso cotidiano, mas, embora complexo, é libertador.

Aproveitem a leitura 🙂 Continuar lendo

Música Simples #2: Simples Assim

Mais uma música para você que está tentando, se esforçando, sonhando, planejando, enfim, começando ou já na corrida, desse desafio diário que é viver de maneira mais simples! A música da vez é da banda Capela, formada  Caio Andreatta, Gustavo Rosseb e Léo Nicolosi. Eu conheci a banda há pouquíssimo tempo (valeu pela sugestão, Fábio!), mas a caminhada deles não é nova, os três moços bonitos já têm dois álbuns (e mais um a caminho no segundo semestre deste ano – eba!), foram indicados ao Prêmio da Música Brasileira como melhor disco independente e ano passado tocaram no Rock in Rio 🙂

Segue o som da Capela: Simples Assim Continuar lendo

Aprendendo a viver com menos

Não posso dizer que tenho muitas coisas, realmente não tenho muitos bens, da mesma forma como não chego a ser uma compradora compulsiva de qualquer coisa que seja, mas muito do que compro (comprava) é em boa parte desnecessário.

Necessidade é uma palavra bastante complicada. Aquilo que não é nenhuma necessidade, você transforma em. Um sapato verde para combinar com aquela blusa não é, certamente, uma necessidade, já que você já tem aquela sapatilha preta que combina com tudo. Mas, tudo bem, se faz tempo que você não compra nada, não faz mal uma vez aqui outra ali se presentear. É bem aqui, acredito eu, onde reside a grande chave para conseguir viver uma vida mais simples: aprender a dosar, a equilibrar. Continuar lendo

Música Simples #1: Como as coisas são

A música sempre teve o poder de inspirar, transformar, incitar a uma reflexão, mudar o nosso humor ou uma realidade. E é um exercício prazeroso e enriquecedor identificar na música a inspiração para continuar nesta jornada junto a uma tentativa de viver uma vida mais simples. Tentarei, sempre que possível, indicar alguma que nos faça refletir sobre isso. Para abrir a seção Música Simples indico Como as coisas são do Dani Black, excelente músico, compositor, um artista completo (indicarei esta música, mas não resistam à tentação de conhecer mais do trabalho dele!).
Continuar lendo

O que é viver em miúdos?

Vida Simples, Frugalidade e Minimalismo

Tenho uma curiosidade muito grande sobre os temas minimalismo, vida simples e frugalidades e este blog tem a intenção de compartilhar o que tenho aprendido nesta minha caminhada, coisas que são realmente muito novas para mim. Sempre tive consciência de que é necessário um estilo de vida menos consumista, mais simples, isso por conta de minha crença religiosa, mas entre dizer que isso é o certo e fazer e viver isso há um longo caminho. Sei que existem muitas dificuldades e sei também que em algumas coisas não me encaixo de jeito nenhum, mas tentarei seguir os princípios que valorizam uma vida mais simples e menos consumista, principalmente. Continuar lendo